1270x100
? ºC Cuiabá - MT

17 de julho de 2018 - 10:50

Mato Grosso

20/06/2018 17:37

Selma Arruda alega inimizade em decisão de juiz Mirko Vicenzo

A juíza aposentada Selma Arruda encaminhou um pedido de suspeição ao juiz Mirko Vicenzo Giannotte, da Comarca do município de Sinop (500 Km ao norte de Cuiabá-MT) alegando que há uma inimizade entre as partes e que tal fato, interferiu na decisão do magistrado que determinou a suspensão imediata da escolta armada da juíza que está em campanha eleitoral.

De acordo com Selma no documento ela alega que há inimizade e com isso, há uma parcialidade por parte do magistrado, “Com todo respeito e o devido acatamento ao nobre e sua parcialidade no julgamento da lide, uma vez que entre a ora Excipiente e o nobre julgador existe relação de inimizade, capaz de afetar a imparcialidade de Vossa Excelência, fato este que a Excipiente demonstrará abaixo”, diz parte do texto.

Selma alega que no ano de 2013 foi atacada em um site de notícias por uma pessoa denominada “Xomano” e que após quebra de sigilo de IP da pessoa que comentou foi descoberto que se tratava da namorada de Mirko Gianotte na época.

“Assim, a relação íntima do Excepto com a Sra. Henriete Pazinato Censon, demonstra que o mesmo não possui imparcialidade para prosseguir no julgamento de ações em que a Excipiente figure como parte,o que legitima a presente arguição”, alega a juíza.

Mirko negou o pedido de suspeição e ainda anexou documentos e encaminhou ao Ministério Público Estadual alegando que Selma cometeu crime pedindo a quebra de sigilo de uma internauta em  benefício próprio, e imagens que já chegou a defender a juíza em grupos de redes sociais.

Devido ao imbróglio o tribunal de Justiça do estado analisa o caso, e a ação entre as partes está suspensa, porém a escolta que o governador Pedro Taques havia concedido a Selma, também está suspensa.


Escola ailtonParte 3Parte 2
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo