Sicoob
? ºC Cuiabá - MT

15 de agosto de 2018 - 11:57

Mato Grosso

16/07/2018 16:36

ANEL VIÁRIO: DNIT assegura R$ 500 mi para obras em VG

Um sonho acalentado desde os anos 2000, que foi concebido em Várzea Grande e criará um corredor de passagem principalmente para escoamento da maior safra de grãos e por onde hoje trafegam 12.500 veículos dos quais 7 mil apenas de caminhões está saindo do papel.

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) em Mato Grosso, Orlando Fanaia Machado oficializou a prefeita Lucimar Sacre de Campos a aprovação do anteprojeto do Contorno Norte, uma obra de R$ 500 milhões e que permitirá que a passagens de veículos pelas duas principais cidades de Mato Grosso sem entrar em suas ruas e avenidas.

Na oportunidade, a prefeita aproveitou para cobrar também as obras de duplicação da Rodovia dos Imigrantes, entre o Trevo do Lagarto até o Trecho do Distrito Industrial em Cuiabá.

A retomada das obras do anel viário, Contorno Norte, vai diluir o trânsito pesado de cargas entre Cuiabá e Várzea Grande, ao criar um corredor direto para o interior do Estado ou para outros estados do país, tanto no sentido Norte ou Sul do Brasil.

“É um anúncio muito importante para melhoria do tráfego e mobilidade entre as duas cidades que acabam absorvendo parte do transporte de cargas do Estado. No entanto, para Várzea Grande, o impacto positivo proposto pela obra passa por uma solução emergencial aos constantes problemas e acidentes que passaram a fazer parte dos cerca de 30 quilômetros da rodovia Imigrantes, que cortam nossa cidade. É preciso investimentos para que esse trecho da Imigrantes tenha ligação direta com o anel viário. Feito isso, ai sim teremos avançado na logística estadual com ação estruturante e de longo prazo”, cobrou a prefeita do superintendente regional do DNIT, Orlando Fanaia Machado. Apesar de ser um trecho sob concessão, as obras de melhoria da Rodovia dos Imigrantes traz projeto para construção desse ramal até o Contorno Norte.

Fanaia explicou que a retomada das obras do Anel Viário será possível porque uma “importante etapa” desse processo foi cumprida esse mês com o fato de o DNIT ter aceito o anteprojeto de engenharia da obra, que passa dos atuais 10 quilômetros, em Cuiabá, para somar 51 quilômetros interligando as duas cidades. O projeto passa pela BR 163/364 em Várzea Grande, na altura do rio Pari e pela BR 070/163/364 em Cuiabá, na região do Sinuelo.

Nessa versão ampliada que consta no anteprojeto são duas vias duplicadas, todas feitas em concreto, quatro pontos, quatro viadutos e uma trincheira.  

“Com o anteprojeto de implantação e melhoria viária do Contorno Norte avançamos para etapa seguinte, que é a audiência pública, sucedida de licitação. A intenção é licitar a obras ainda nesse ano e concluir o projeto executivo”, explica Fanaia. Desconsiderados os processos burocráticos da obra em si, o projeto físico deve ser concluído em três anos.

Dos R$ 500 milhões previstos, R$ 110 milhões estão depositados em conta do governo do Estado há 5 anos. Conforme Fanaia, a obra teve versão final do DNIT, mas é um projeto de autoria do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra). “Os recursos já em caixa {R$ 110 milhões} correspondem a 20% do orçamento global e são suficientes para o custeio de um ano de obras”.

Como reiterou a prefeita, a obra é fundamental para a segurança do tráfego de cargas e sua logística, como também aos moradores da Baixada Cuiabana. “Tira o tráfego pesado das nossas vias principais e melhora a mobilidade das pessoas que hoje trabalham e residem em locais cada vez mais afastados do centro. O maior ganho dessa obra, se pensada conjuntamente com a Imigrantes, será a melhor fluidez da produção agropecuária estadual que será melhor transportada, a custos menores, em tempo menor e com certeza, maior competitividade”, completou a prefeita Lucimar.

Lucimar lembrou que além de um trânsito com maior fluidez, o que traz economia para todos, essas obras criarão um novo corredor comercial nas duas principais cidades levando desenvolvimento para várias regiões e bairros. “Sem contar que ainda temos obras como a duplicação da Av. Filinto Muller que integrará toda a região Oeste de Várzea Grande e que promoverá a interligação com a Rodovia dos Imigrantes, com a Rodovia Mário Andreazza, com a Av. Governador Júlio Campos e futuramente com o Contorno Norte, se tornando um marco no desenvolvimento de Várzea Grande e Cuiabá”, disse Lucimar Campos.

A empresa que vencer a licitação terá prazo de seis meses para elaborar o projeto executivo da obra, via contratação pelo Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) que tem por objetivo tornar as licitações do Poder Público mais eficientes, promover a troca de experiências e tecnologia e incentivar a inovação tecnológica, sem prejudicar a transparência e o acompanhamento do processo licitatório pelos órgãos reguladores.


Escola ailtonParte 3Parte 2
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo